7 dicas para montar uma marmita fácil, gostosa e saudável

Almoçar fora é bem gostoso, não é? Com uma boa companhia, então, melhor ainda – pode ser um amor, um amigo, um livro, uma playlist no celular ou até nossos próprios pensamentos. Mas a verdade é que levar a refeição de casa para o trabalho é bem mais barato. Por isso, a boa e velha marmita é parte essencial do cotidiano de milhões de brasileiros.

São muitas as vantagens: levar marmita para o trabalho faz bem não só para o bolso, mas também para a saúde. No restaurante, a tendência é que a gente caia em tentação por alimentos não tão nutritivos e que podem até deixar o corpo mais lento e pesado no período da tarde.

Ao fazer a comida em casa, dá para pensar no prato com antecedência e focar em ingredientes que sejam saborosos e funcionais ao mesmo tempo, tornando a refeição uma parceira da saúde e da produtividade.

marmita_

Veja dicas para montar uma marmita balanceada:

  • Lembre-se: não é um lanchinho, trata-se de seu almoço, uma das refeições mais importantes do dia! Então capriche. Planeje a marmita pensando em um prato completo, com hortaliças, proteína, carboidrato, legumes e frutas.
  • Prefira os alimentos da estação. Além de serem mais baratos, eles ajudam a manter o cardápio variado. Investindo em novidades, fica mais difícil de enjoar.
  • Evite itens que estraguem rápido, como maionese, ovo, leite, creme de leite, molhos a base de creme de leite ou leite e frituras: não mantém a  crocância.
  • Nesses casos, use uma bolsa térmica para levar a marmita ao trabalho juntamente com barra de gelo que conserva o alimento em temperatura segura.
  • Potes de vidro não guardam cheiro nem interferem no sabor da comida. Por isso, são os recipientes mais adequados.
  • Épocas e lugares em que a temperatura oscila muito podem comprometer a segurança alimentar. Nesses casos, use uma bolsa térmica para levar a marmita ao trabalho.
  • Não coloque alimentos frios junto com os quentes. Use recipientes separados.
  • O mesmo vale para os temperos: leve-os em um potinho e coloque-os no prato na hora de comer.

Desse jeito, o almoço vira mais do que uma pausa para se alimentar. Passa a ser também um momento de cuidado com a própria saúde e o bem-estar – sem falar na economia.

Colaboração: Isabel Bonfim, docente de nutrição do Senac Penha.

Veja também!

Comentários

Comentários