Aprendizagem mais eficaz: PEI
Aprendizagem mais eficaz: Programa de Enriquecimento Instrumental.

Você sabia que é possível melhorar a nossa capacidade de adquirir conhecimentos e ter acesso a um processo de aprendizagem mais eficaz?

Apresentamos o Programa de Enriquecimento Instrumental (PEI), um método criado há mais de 50 anos pelo psicólogo e educador romeno Reuven Feuerstein, que promete potencializar a forma como as pessoas ensinam e aprendem!

O método envolve três pilares – o aprendiz, o estímulo e o mediador (quem ensina) – e está baseado em dois fundamentos:

modificar a forma de adquirir conhecimento – nossa mente é flexível e dinâmica, sendo capaz de mudar a sua estrutura por meio da interação com o mundo;

o papel do mediador – para o PEI, a presença de um mediador é fundamental nessa interação – seja ele pai, mãe, professor ou chefe. E não é uma simples transmissão de conhecimentos, não! O mediador também tem o papel de desenvolver os aspectos afetivos e sociais a partir da experiência do próprio estudante. Bacana, né?

Aprendizagem mais eficaz: como funciona o PEI?

 

Learning to calculate, high five success
Aprendizagem mais eficaz: o importante papel do mediador.

Na prática, o programa apresenta uma série de exercícios com nível de complexidade crescente. E o mais interessante: o foco não está em acertar a resposta, mas sim no caminho percorrido pelo aluno para chegar às suas conclusões. Ou seja, no PEI, aprendizado e autonomia caminham juntos.

Objetivos e benefícios

Para potencializar o aprendizado e trazer um desempenho intelectual mais eficiente, o PEI trabalha com seis objetivos básicos.

1. Corrigir dificuldades no processo de aprendizagem.
2. Fazer com que o aprendiz desenvolva conceitos básicos, amplie seu vocabulário, estimule operações mentais e faça relações entre objetos e eventos.
3. Despertar motivação no aprendiz – ao adquirir novos hábitos e necessidades internas.
4. Estimular o pensamento reflexivo.
5. Criar motivação durante as tarefas, fazendo com que o aprendiz tenha satisfação e conheça o valor social dessa conquista.
6. Dar autonomia, ao transformar aquele que aprende em pensador e gerador de conhecimento, e não apenas considerá-lo um mero receptor passivo de informações.
Entre os resultados do trabalho do mediador estão:
• melhora no desempenho escolar ou profissional;
• habilidades de organização e planejamento;
• controle da impulsividade;
• pensamento crítico;
• desenvolvimento de raciocínio lógico e capacidade analítica;
• motivação para resolver problemas;
• flexibilidade para se adaptar a novas situações;
• facilidade de se comunicar e trabalhar em equipe;
• melhora na autoestima.

O PEI na escola

 

Aprendizagem mais eficaz: as possibilidades do PEI no ambiente escolar.
Aprendizagem mais eficaz: as possibilidades do PEI no ambiente escolar.

Na escola, o PEI propõe mudanças no modelo atual da relação entre educador e educando. Ambos viram, na verdade, grandes parceiros.

O método estimula a autonomia e o protagonismo do estudante, com atividades que valorizam sua interação e participação ativa no processo de aprendizagem.

Ao fazer uma atividade, por exemplo, o aprendiz estabelece um plano de ação que inclui:

  • definição de objetivos;
  • coleta de informações de forma clara e precisa;
  • criação de diferentes estratégias para a fazer a tarefa;
  • formas de verificar se os resultados foram realmente alcançados.

O papel do educador? Mediar todo esse rico processo, analisando o trajeto em vez de olhar apenas o resultado final.

No PEI, o educador-mediador:
• enriquece a interação entre o indivíduo e o meio;
• favorece o processo de “aprender a aprender”;
• estimula uma aprendizagem que valoriza o diálogo com o grupo;
• incentiva a curiosidade, a originalidade e a criatividade;
• percebe o “erro” como parte do aprendizado, transformando-o em oportunidade de crescimento;
• faz da reflexão uma possibilidade de mudança na atitude dos alunos.


Onde mais o PEI pode ser aplicado?

 

Training session with facilitator at whiteboard
Aprendizagem mais eficaz: os possibilidades do PEI em treinamentos corporativos.

 

Além das escolas, onde o PEI pode ser adotado tanto pela educação regular como pela educação inclusiva e de adultos, há outros campos que podem se beneficiar do método:

  • clínicas: para pessoas que precisam superar dificuldades de aprendizagem ou de comportamento;
  • empresas: em programas de treinamento para melhorar a capacidade dos funcionários de criar estratégias, resolver problemas, tomar decisões, desenvolver autonomia e se comunicar.

No mercado de trabalho, o PEI é utilizado por diferentes profissionais, principalmente nas áreas relacionadas a educação, saúde e desenvolvimento humano, como professores, orientadores educacionais, pedagogos, psicólogos, assistentes sociais, fonoaudiólogos, profissionais que desenvolvem programas de treinamento nas organizações e gestores.


Que tal ser um mediador?

 

Mid adult woman and young woman looking at each other
Aprendizagem mais eficaz: possibilidades de formação no PEI.

 

Para conhecer mais o PEI e se tornar um mediador, você pode buscar os cursos livres:

Formação de Mediadores – programa de enriquecimento instrumental básico;
Formação de Mediadores – programa de enriquecimento instrumental standard 1;
Formação de Mediadores – programa de enriquecimento instrumental standard 2.

O módulo básico prepara para a mediação com crianças não alfabetizadas, pessoas com deficiência ou com dificuldade de aprendizagem.

Já os níveis standard 1 e 2 são formações mais direcionadas ao trabalho com pessoas alfabetizadas que apresentam dificuldades de aprendizagem ou que querem ampliar seus conhecimentos. Se optar pela formação completa, você poderá desenvolver competências didáticas para aplicar o programa e utilizar a metodologia em diferentes áreas.

Prepare-se! Durante a formação e contato com o PEI, os participantes vivem experiências realmente significativas. Há um ganho duplo: você se capacita como mediador e, de quebra, entende como funciona o seu próprio processo de aprendizagem, ampliando suas capacidades.

É ou não é um assunto fascinante?

Conheça os detalhes dessa formação e aprenda a aprender e a ensinar. Bons estudos!

Colaboração: Maria Eva de Miranda Alves Rodrigues, docente do Senac Francisco Matarazzo.

<script>
<script>

Comentários

Comentários