Você sabe o que é comunicação não violenta?

Conheça 4 passos para uma comunicação empática e compassiva no ambiente de trabalho.

Comunicação não violenta: como anda o relacionamento interpessoal no seu ambiente de trabalho?
Comunicação não violenta: como anda o relacionamento interpessoal no seu ambiente de trabalho?

Você sabe o que é comunicação não violenta?

A relação interpessoal está entre os grandes desafios de qualquer profissional, principalmente dos líderes, que precisam gerir equipes numerosas, às vezes distantes fisicamente e com características, talentos e propósitos diversos.

Uma comunicação clara e empática proporciona conexão genuína entre as pessoas, abrindo espaço para o diálogo e a negociação sobre caminhos mais sustentáveis de se relacionar.

O mundo do trabalho hoje valoriza, dentre diversas competências, três muito importantes:

 

  1. facilidade de se comunicar;
  2. adaptação a mudanças;
  3. empatia e transparência na resolução de problemas complexos.

 

A Comunicação Não Violenta (CNV), sistematizada pelo psicólogo norte-americano Marshall Rosenberg, nos convida a perceber que todo comportamento é uma tentativa de satisfazer necessidades humanas universais.

E, se alguém faz algo que nos prejudica, é importante estabelecer limites e expressar o incômodo a partir de quatro recomendações:

 

  • separar fatos de julgamentos;
  • reconhecer as emoções desconfortáveis;
  • revelar necessidades que não estão sendo atendidas;
  • firmar um acordo que viabilize a convivência futura.

 

Saiba que problemas complexos não se resolvem com respostas individuais. É preciso cuidar da confiança na equipe para que todos possam expressar incômodos, sem ofensas. E, a partir daí, propor novos caminhos mais sustentáveis para todos.


Lembre-se!

A CNV tem o objetivo de fortalecer vínculos, e não rompê-los. Por isso, nas entrelinhas, é preciso estar explícito o valor das relações. Uma escuta respeitosa requer abertura e uma vontade real de compreender o que é indispensável para todos conviverem, produzirem e inovarem juntos no cotidiano e nos processos estabelecidos de trabalho.


Que tal conhecer mais sobre a CNV e começar a

estimular uma nova forma de se relacionar?

 

Assista ao vídeo e conheça mais sobre o tema.

 

 

 

Colaboração:
Andrea dos Santos Pereira Nunes, responsável pelo Programa de Cultura de Paz do Senac São Paulo.


Veja também!

Comentários

Comentários