A escolha do melhor azeite: conheça as características do produto.
A escolha do melhor azeite: conheça as características do produto.

Quando você vai ao supermercado e entra na seção de óleos e azeites, vem sempre uma pergunta na cabeça: como escolher o melhor azeite?

Vamos começar pela definição desse produto tão apreciado:

Azeite: suco de azeitonas feito de forma prensada, sem interferência de aditivos ou conservantes – diferentemente de outros óleos comestíveis.

O azeite é um produto puro, que preserva os nutrientes e as características de aroma e sabor. Usado como tempero, o azeite torna a comida mais gostosa, realça e complementa o paladar dos alimentos e, ainda, gera benefícios para a saúde.

Em outras palavras: ele é tudo de bom!

Por isso, a gente apresenta algumas dicas de como escolher o melhor azeite e harmonizá-lo com alguns pratos.

 

Para chegar ao melhor azeite, conheça os 3 tipos principais

 

Olive oil
A escolha do melhor azeite: Virgem, extravirgem ou comum?

 

Os azeites se dividem em três tipos principais, classificados com base na forma como são produzidos e na sua acidez.

Aliás, é importante esclarecer um ponto que costuma gerar dúvidas: o nível de acidez informado no rótulo não tem nenhuma relação com o sabor.

A acidez é um parâmetro químico, medido em laboratório –, não dá para sentir na boca. Ele se refere à quantidade de ácidos graxos livres, indicando o grau de deterioração do azeite.


1- Extravirgem

 

Escolha do melhor azeite: extravirgem e os benefícios para a saúde.
A escolha do melhor azeite: extravirgem e os benefícios para a saúde.

 

É o mais saudável – e geralmente de maior custo. É resultado da primeira prensagem a frio das azeitonas. Apresenta acidez inferior a 0,8%, mantendo ao máximo a pureza de gosto, aroma, antioxidantes e outros nutrientes. Deve ser usado frio, para finalização de pratos como saladas, massas e pizzas.

Mas atenção: nem sempre o mais caro é o melhor.

Se não tiver sido bem cuidado no transporte e armazenamento, por exemplo, já terá perdido não só suas qualidades gastronômicas, mas também parte dos benefícios que traz para a saúde. Falaremos mais sobre isso daqui a pouco.

 

2 – Virgem

 

olive oil spoon
A escolha do melhor azeite: o virgem pode ser servido diretamente no prato.

 

É obtido, em geral, na segunda prensagem, tem entre 0,8% e 1,5% de acidez. Também é de boa qualidade, mas, na comparação com o extravirgem, perde um pouco em aroma, pois tem parâmetros químicos e sensoriais diferentes. Pode ser utilizado da mesma forma: diretamente no prato ao servir.

 

3 – Azeite de oliva comum

 

Chef cooking food in frying pan close-up
Azeite comum pode ir ao fogo.

 

Mais barato e popular entre os brasileiros, sua acidez varia de 1,5% a 3%. É uma mistura do azeite refinado (que precisa ser purificado artificialmente para tirar o excesso de acidez) com doses de azeite virgem ou extravirgem.

Essa adição serve para recuperar parte da cor, do sabor e do cheiro perdidos no processo de refino. Não tem muito valor nutritivo em relação aos demais tipos de azeite e é bastante usado para frituras, grelhados, assados e refogados.

 

  Dicas para ajudar na escolha do melhor azeite

 

Woman housewife with list shopping in department store plant oil
Escolher o melhor azeite pode ser um grande desafio durante a compra.

 

São tantos os fatores a considerar que muita gente fica confusa na hora da compra.

Fique atento a algumas informações importantes que vão ajudar você a fazer uma escolha consciente:

– Luz: ela acelera a deterioração do azeite. Prefira embalagens em vidro escuro, em vez de transparente.

– Datas: fique atento à safra e à validade. Quanto mais novo o azeite, melhor.

– Preço: como já dissemos, nem sempre o azeite mais caro é o de melhor qualidade. Se não seguir parâmetros adequados para transportar e armazenar ou estiver próximo da validade, são grandes as chances de o aroma e o sabor não serem mais os mesmos. Por outro lado, sempre desconfie de azeites excessivamente baratos, pois há risco de terem sido fraudados.

– Produzido X Engarrafado: nos azeites importados, observe qual dos dois termos aparece no rótulo. Prefira os que dizem “produzidos”, pois são feitos e embalados no mesmo local. Os apenas “engarrafados” podem não ter a mesma garantia de procedência.

– Pesquise: tente não comprar por impulso. Antes, procure na internet informações específicas sobre o azeite do seu interesse, para conhecer suas características.

– Aroma e sabor: uma ótima maneira de identificar um bom azeite é aprendendo a reconhecer aromas e sabores positivos ou negativos.

Entre os atributos considerados desejáveis para o paladar de um azeite, estão o de banana, erva molhada, nozes, chá verde, amanteigado.

Por outro lado, são consideradas características indesejáveis o paladar metálico, avinagrado ou queimado.

 

Saiba como harmonizar o azeite em diferentes pratos

 

Blackboard for your text and garden herbs
A escolha do melhor azeite: harmonização e usos.

 

Nenhum azeite é igual ao outro. Além da classificação acima, há uma infinidade de sabores e aromas influenciados por diversos fatores: variedade da azeitona cultivada, país/região, clima, solo, como e quando é feita a colheita, modo de prensagem, etc.

Por isso, quem gosta de gastronomia e tem vontade de se aventurar por diferentes combinações pode ter mais de um tipo de azeite em casa – um intenso, um médio e talvez um terceiro mais leve.

Confira algumas sugestões de como complementar cada prato:

– Azeites mais suaves e adocicados harmonizam com peixes e massas.
– Saladas e legumes grelhados combinam muito bem com azeites frutados.
– Azeites mais amargos são excelentes para finalizar carnes grelhadas.
– Pratos marcados pelo sal ou de gosto forte ficam bons com azeites delicados. O mesmo vale para alimentos ácidos, cítricos ou com forte sabor de vinagre.

 

Benefícios do azeite para a saúde

 

Selection of healthy fat sources
A escolha do melhor azeite: diferentes benefícios para a saúde.

 

Além de valorizar os pratos, o azeite é uma fonte saudável de gordura, sem contraindicações. Então, quem mantém uma dieta equilibrada tem no azeite um aliado para melhorar a saúde. Ele contribui para:

– reduzir os níveis de colesterol e os riscos de doenças cardiovasculares (por suas propriedades anti-inflamatórias);
– prevenir alguns tipos de câncer (como mama e próstata);
– manter a pressão arterial adequada;
– facilitar o processo digestivo;
– prevenir a osteoporose (pois favorece a absorção de cálcio);
– aumentar a resposta imunológica e a resistência do organismo contra vírus e bactérias;
– ativar a memória;
– melhorar a elasticidade dos tecidos e prevenir o envelhecimento da pele e do cabelo.

Com tantas vantagens, fica difícil imaginar alguém que não queira deixar a comida ainda mais saborosa e, ao mesmo tempo, cuidar da saúde.

Para encerrar esse post, deixamos uma última dica bacana: experimente as marcas nacionais.

O Brasil já começa a trabalhar em escala comercial e nossos produtos são superfrescos e de excelente qualidade, não devendo em nada para os tradicionais azeites importados.

Que tal prestigiar a produção brasileira?

Bom apetite!

Colaboração:
Sandro Marques, docente do Senac Aclimação.


Comentários

Comentários