Sem confusão: como evitar 7 erros de português

Erros de português: fruto da confusão que algumas palavras trazem.
Erros de português: fruto da confusão que algumas palavras trazem.

Muitos erros de português são fruto da confusão que muitas palavras causam no uso do dia a dia.

 

Conheça 7 erros de português frutos da confusão

 

1 – Por ora/ Por hora

Por ora, a sala está liberada para a reunião”. Por ora significando neste momento, agora. Esse é o modo correto, embora muita gente acredite que o certo seria “por hora, a sala está liberada para a reunião”. Mas não. Por hora é apenas o espaço de uma hora.

2 – Discrição/descrição

Discrição se escreve com i quando significa reserva, moderação. “A discrição dos gerentes no vestir era absoluta”. Já descrição é outra coisa: quer dizer um relato em detalhes. E discreção não existe.

 

3 – Beneficência/ beneficiência

A palavra correta é beneficência, não beneficiência. Da mesma forma, beneficente, e não beneficiente.

 

4 – Hesinar/ exitar

Hesitar é sinônimo de titubear, duvidar. “O aluno não hesitou em fazer a matrícula”. Exitar não existe.

5 – Fragrante/ flagrante

Flagrante é o ato de ser surpreendido. “Apanhado em flagrante, ele confessou seus erros”. Já fragrante tem significado bem diferente: quer dizer perfumado.

 

6 – Gourmand/ gourmet

Gourmand é o que come muito, guloso. Gourmet indica o apreciador e conhecedor da fina gastronomia.

 

7 – Em férias/de férias

Férias indica o período de descanso. “Os funcionários preferem entrar em férias no verão” (féria, no singular, significa remuneração). E tanto faz usar em férias ou de férias. O que manda na regência é o verbo: entrar em férias, sair de férias. Agora, quando a palavra fériasé modificada por um adjetivo, é obrigatório usar a preposição em: “Eles estão em férias coletivas”; “ela saiu em férias merecidas”.

Outras palavras

Para outras palavras que nos deixam em dúvida, veja as formas corretas: cabeleireiro, empecilho, prazeroso, asterisco, chamariz.

O correto é círculo vicioso. Ciclo vicioso não existe.

Gratuito, circuito e fortuito são assim, sem acento.

A dica que fica é: sempre que tiver dúvidas, consulte um dicionário. Ele é o melhor amigo de quem quer estar em dia com a língua portuguesa.

Fontes: Folha Educação, Manual de Redação e Estilo do Estadão, Dicionário Eletrônico Houaiss da Língua Portuguesa e UOL Educação,Português na Rede.

Comentários

Comentários