Início Carreiras Faculdade de TI: conheça a formação e o trabalho de um engenheiro...

Faculdade de TI: conheça a formação e o trabalho de um engenheiro de computação

Fique atento aos desafios desse profissional diante das demandas de um mercado competitivo e cheio de oportunidades.

Ao escolher uma faculdade de TI, conheça os detalhes da Engenharia da Computação.
Ao escolher uma faculdade de TI, conheça os detalhes da Engenharia da Computação.

 

Você tem vontade de fazer uma faculdade de TI, mas ainda não sabe qual curso seguir?

Independentemente da sua escolha, temos uma notícia excelente: oportunidades de trabalho na área de TI não costumam faltar!

Saiba que Tecnologia da Informação (TI) é um setor que, de forma geral, não desacelera. Pesquisas indicam, inclusive, que há um cenário bastante positivo para quem tem formação.

Segundo estudos*, o processo de automação e a inteligência artificial devem impactar profundamente o mercado de trabalho até 2030, abrindo novos postos de trabalho principalmente para os profissionais da área de tecnologia.

Ou seja, cursar uma faculdade de TI é um caminho bem promissor!

Existem diferentes opções de formação para os interessados nessa área: fazer uma Faculdade ou até investir em certificações.

Uma das boas possibilidades é a Faculdade de Engenharia de Computação, que reúne disciplinas que vão desde a Engenharia básica até o desenvolvimento de soluções em TI.

Antes dos detalhes sobre essa formação, vamos conhecer como é o trabalho do engenheiro de computação.

 

 

Afinal, o que faz um engenheiro de computação?

 

Faculdade de TI: com atuação bem ampla, o engenheiro da computação pode atuar com software, hardware e gestão de TI.
Faculdade de TI: com atuação bem ampla, o engenheiro da computação pode atuar com software, hardware e gestão de TI.

 

De forma geral, o engenheiro é alguém que resolve problemas. No caso da Engenharia de Computação, o profissional tem uma atuação bastante versátil e pode atuar em diferentes funções.

Esse profissional atua em três grandes áreas:

 

 1 – Desenvolvimento de sistemas

Softwares para computadores ou aplicativos para dispositivos móveis.

 

2 – Fabricação de hardware

Parte eletrônica e elétrica de maquinário de computação, incluindo informática industrial (automatização de processos), robótica e os chamados dispositivos embarcados – equipamentos que executam um único programa ou tarefa.

 

3 – Gestão em Tecnologia da Informação

Planejamento e gestão da infraestrutura lógica e física dos serviços de tecnologia da informação.

 

Considerando essas áreas, o profissional formado em Engenharia de Computação pode atuar em diferentes tipos de empresas (públicas e privadas, comércio, indústria, etc.).

Nesse cenário, ele pode ocupar os mais variados cargos:

  • Engenheiro de sistemas;
  • Coordenador de desenvolvimento de sistemas;
  • Analista de sistemas;
  • Engenheiro de software;
  • Gerente de TI;
  • Gerente de projetos;
  • Diretor financeiro (pela formação em cálculo);
  • Desenvolvedor / programador;
  • Vendedor técnico (geralmente atua em empresas que vendem soluções de tecnologia);
  • Suporte técnico (pode trabalhar tanto em service desk como prestando assistência presencial qualificada de produtos de TI e equipamentos eletrônicos).

O profissional formado em Engenharia de Computação também pode optar pela carreira acadêmica, atuando como professor em universidades ou pesquisador na área.

 

 

Quanto ganha um engenheiro de computação?

 

Faculdade de TI: remuneração inicial do engenheiro de computação é definida pelo conselho da categoria.
Faculdade de TI: remuneração inicial do engenheiro de computação é definida pelo conselho da categoria.

 

Assim como outras áreas da Engenharia, a remuneração inicial do engenheiro de computação segue o piso salarial do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea), definido em 8,5 salários mínimos federais por uma jornada de trabalho de oito horas diárias.

Entretanto, esse não é o cenário mais comum. Os registros costumam ser feitos com outras funções. Há áreas, porém, que pagam mais.

Um profissional de desenvolvimento que saiba programar muito bem em Java, por exemplo, pode ganhar de 9 a 10 salários mínimos federais.

 

  

Engenharia de Computação: uma faculdade de TI desafiante

 

Faculdade de TI: no curso de Engenharia de Computação os projetos práticos são os destaques.
Faculdade de TI: no curso de Engenharia de Computação os projetos práticos são os destaques.

 

A Engenharia de Computação nasceu da união de duas grandes áreas, a Ciência da Computação e a Engenharia Elétrica.

Uma junção que torna a faculdade de TI ampla e versátil, desafiando o aluno a reunir conhecimentos básicos e de gestão da Engenharia, com disciplinas específicas de programação e de hardware.

Em linhas gerais, o curso é organizado em três grandes áreas:


1 – Formação básica de Engenharia

Estudantes têm acesso a disciplinas como Fundamentos da Engenharia, Ética, Responsabilidade Social e, principalmente, Ciências Ambientais – que é o estudo dos recursos naturais (monitoramento, tecnologias de controle de poluição e outros fatores ambientais).

É nessa parte do curso que o aluno aprende, por exemplo, sobre Desenho Técnico e Cálculo, aplicando esses conceitos a soluções de problemas da área.

 

2 – Programação

Entrando nas disciplinas específicas do curso, há aquelas relacionadas ao desenvolvimento de softwares. As disciplinas estão focadas nos fundamentos essenciais de linguagens e de todo processo de programação.

 

3 – Hardware

Aqui é trabalhada toda a parte de desenvolvimento eletrônico e elétrico de hardware, ou seja, de maquinário de computação.

Tudo isso sem deixar de lado dois conceitos fundamentais para qualquer profissão, a eficiência e a sustentabilidade.

Afinal, o futuro engenheiro ficará responsável por toda a gestão de materiais e processos em seus projetos.

Parece bastante coisa, né?! Exatamente por isso essa faculdade de TI é desafiante.

 

Duas atitudes para se dar bem na área de Engenharia de Computação

 

Faculdade de TI: aprendizado contínuo e disciplinas da área de exatas - desafios do curso de Engenharia de Computação.
Faculdade de TI: aprendizado contínuo e disciplinas da área de exatas – desafios do curso de Engenharia de Computação.

 

Diante disso, existem duas práticas bem importantes para quem quer ingressar na área:

 

1 – Aprendizado contínuo

Um bom engenheiro precisa ter vontade de aprender e desenvolver autonomia na busca por conhecimento. Habilidades que devem ser estimuladas ainda na faculdade.

 

2 –  Encarar as disciplinas de Exatas

Matemática, Física e Cálculo estão entre as bases dos cursos de Engenharia. É importante estar aberto para se dedicar a essas disciplinas, mesmo que você não tenha muita afinidade. Afinal, estão presentes durante todo o curso e no dia a dia de trabalho do engenheiro de computação.

 

 

Estágio obrigatório e registro profissional

 

Faculdade de TI: no curso de Engenharia de Computação o estágio é obrigatório.
Faculdade de TI: no curso de Engenharia de Computação o estágio é obrigatório.

 

Durante a Faculdade de Engenharia de Computação, o aluno pode estagiar desde o primeiro semestre. No entanto, as 160 horas de estágio obrigatórias só começam a ser contabilizadas a partir do quinto semestre.

Caso o estudante já trabalhe na área, pode fazer uma solicitação de validação profissional, para que a faculdade o dispense da obrigatoriedade do estágio.

Vale dizer que, nesse treinamento, os estudantes podem desenvolver softwares, fazer manutenção em algum tipo de equipamento eletrônico, entre outras atividades.

Em relação ao registro profissional, o Engenheiro de Computação, assim como outros engenheiros, precisa registrar seu diploma no Crea.

Ainda que o registro profissional não seja impeditivo para a atuação na carreira, a menos que o profissional seja responsável pela assinatura de projetos técnicos.

 

 

O curso de Engenharia de Computação no Senac

 

 

É muito comum que, nos dois primeiros anos, as faculdades de engenharia sejam bem teóricas.

No Senac, a realidade é outra: praticamente metade do curso é prático e focado em temas atuais, como a Indústria 4.0 e Tecnologia das Coisas. Desde o início do curso a prática acontece.

No primeiro semestre, os alunos colocam a mão na massa, pois a abordagem do Senac é voltada para a aprendizagem por projetos, principalmente com o uso de laboratórios.

Nessa etapa do curso, os alunos desenvolvem trabalhos práticos relacionados à sustentabilidade hídrica.

Imagine criar um pequeno equipamento utilizando bombas d’água para controlar o nível de caixa d’água ou de captação de chuva por meio de software. Legal, né?

Então, a cada semestre as turmas fazem projetos integradores, nos quais as turmas aplicam na prática os conhecimentos adquiridos durante o período. Alguns temas desses projetos são:

  • Engenharia de Computação e Sociedade – Desafios, Rumos e Oportunidades;
  • Relação entre Engenharia de Sistemas Digitais, Software e Ciências Básicas;
  • Eletricidade e Eletrônica como Bases para os Sistemas Digitais.

Resumindo, toda essa vivência dentro do curso, com desafios reais do mercado de trabalho, ajuda o futuro engenheiro de computação a se destacar nesta área tão promissora.

 SUCESSO!

 

Fonte*: Instituto McKinsey & Company

 

Conheça os detalhes do curso de Engenharia de Computação do Senac

 

Leia também:
Quer fazer uma faculdade de TI? Entenda as diferenças de três cursos e faça a melhor escolha

 

Colaboração:
Eduardo Heredia, professor do Bacharelado em Engenharia de Computação do Centro Universitário Senac – Santo Amaro.

 


Comentários

Comentários