Hermano, cuidado com os falsos cognatos em espanhol!

Falsos cognatos em espanhol: é importante ficar atento.
Falsos cognatos em espanhol: é importante ficar atento.

Você conhece os falsos cognatos em espanhol?

Pela proximidade da escrita e da pronúncia com o português, muitos brasileiros ousam mais na hora de falar o espanhol. Isso tem lá suas vantagens e desvantagens, de fato.

Mas, para além dos estudos, é preciso colocar a boca no mundo!

Por isso, apresentamos algumas dicas para você se arriscar e hablar español, digamos assim, com mais segurança.

Afinal, não dá para correr o risco em público e ser conhecido como a pessoa que fala portunhol.

Veja nossa lista dos famosos falsos cognatos em espanhol:

 

– Lembre-se disso na hora do check-in: apellido significa sobrenome e sobrenombre, ou apodo, é o apelido.

– Se você for ao Velho Continente, utilize o verbo coger quando quiser pegar ou tomar algo. Mas atenção: na Argentina, o mesmo verbo é usado para descrever o ato sexual.

– Em espanhol, cachorro quer dizer filhote. Logo, você pode ter um cachorro de gato. Não é uma loucura?!

– No Uruguai, pessoas tomam mate em todos os lugares: na rua, na praia, no trabalho. Contudo, em espanhol, mate não remete ao nosso chá mate, mas a uma espécie de chimarrão.

– Na Argentina, mozo significa garçom. Já na Espanha, é um jovem ajudante em qualquer trabalho. E não se esqueça da propina, ou seja, da gorjeta!

– Pipoca se diz palomitas, mas paloma significa pomba.

Obra social, em espanhol, significa convênio médico.

Para finalizar, um exemplo clássico que pode gerar muita confusão, literalmente!

É comum que as pessoas convidem os amigos para sair de tapas.

Mas calma lá, isso quer dizer apenas sair para beber e comer petiscos em algum bar. Ufa!

Se empolgou para falar melhor o espanhol?

Então confira aqui 10 dicas para você turbinar o aprendizado de um novo idioma.

Comentários

Comentários