Conheça os 3 grandes desafios da fotografia de espetáculos

Fotografia de Espetáculos: porta de entrada para os novos profissionais
Fotografia de Espetáculos: porta de entrada para os novos profissionais

Já pensou em trabalhar com fotografia de espetáculos?

Quem escolhe a profissão de fotógrafo costuma ter muitas possibilidades de atuação. A fotografia de espetáculos é, à primeira vista, um dos mercados mais atrativos para os novos profissionais da área.

É evidente que a escolha da área da fotografia que queremos atuar deve levar em conta os nossos conhecimentos, afinidades e personalidade.

A cobertura de espetáculos atrai muitos fotógrafos iniciantes principalmente porque consegue aliar o encanto de ver aquele artista preferido dentro do universo mágico da música, do teatro e do entretenimento e ainda ganhar por isso.

Mas lembre-se: essa é uma atividade em que o trabalho vai muito além de simplesmente fazer fotos de um show artístico.

Ao trabalhar em espetáculos, alguns detalhes devem ser considerados. Que tipo de equipamento utilizar? Como lidar com as limitações de luz, posicionamento e tempo de trabalho? Como cobrar pelas imagens e entrar no mercado profissional?

Calma. Não se desespere. Temos algumas dicas importantes que ajudarão você que pretende ser um fotógrafo de espetáculos.

Conheça os 3 maiores desafios da fotografia de espetáculos

 

1 – Acesso ao evento e controle da técnica fotográfica

O primeiro desafio está em conseguir autorização para fotografar. Em geral, é necessário trabalhar em alguma agência de fotografia, jornal, revista, portal de internet, para o artista ou o teatro/casa de shows para conseguir o credenciamento necessário para a cobertura.

Como em qualquer área da fotografia, é essencial ter um excelente controle da técnica fotográfica e conhecer seu equipamento. Obturador, diafragma, profundidade de campo, balanço de branco, fotometria, tipos de luz e suas características têm de ser conceitos absolutamente dominados.

 

2 – Condições de trabalho nem sempre favoráveis

Durante espetáculos, os fotógrafos são posicionados em espaços delimitados, ou na frente do palco ou muito longe dele. Dependendo da proposta do artista, ou do local em que ele se apresenta, a quantidade de luz é muito limitada. O uso do flash é proibido.

O profissional também deve ter consciência de que seu trabalho nunca pode atrapalhar o andamento do espetáculo nem o público. Para isso, precisa ser o mais discreto e silencioso possível. Necessita também aprender a lidar com as limitações de tempo de registro impostas pelas casas e/ou artistas.

Normalmente, são fotografadas as três primeiras músicas de um show. No caso de peças de teatro e espetáculos de dança, as fotos são feitas em passagens de cena que ocorrem em sessões exclusivas para a imprensa.

 

3 –  Depois do espetáculo…

Feito o registro, é hora de enviar as imagens. E o tempo para esse envio depende de quem é o seu cliente. Se estiver trabalhando para veículos de comunicação, principalmente os de internet, o envio das imagens deve ser o mais breve possível. É muito comum encontrar os profissionais editando e transmitindo suas fotos no próprio local dos espetáculos.

Quando o trabalho é feito para o artista, ou para a casa de espetáculos, o tempo para entrega do material pode ser um pouco maior, permitindo que o fotógrafo tenha mais tranquilidade para a edição e o tratamento das imagens.

Portanto, quando você for elaborar um orçamento para esse tipo de trabalho, não esqueça de levar em consideração todas essas etapas.

A valorização dos profissionais da área de fotografia depende de nós educarmos os clientes sobre o fato de que nosso ofício abrange muito mais do que o ato fotográfico.

Com estudos e dedicação, a evolução de seu trabalho fotográfico fará com que você se destaque e ganhe reconhecimento no mercado da fotografia de espetáculos.

 

Bianca Tatamiya

Bianca Tatamiya - fotografia de espetáculos

Formada em fotografia pela Faculdade Senac (atual Centro Universitário Senac), atua na área desde 2002.

Especializou-se no mercado musical, no qual trabalha desde 2004, fazendo capas de CD, fotos de divulgação e registrando grandes shows nacionais e internacionais.

Docente do curso Técnico em Processos Fotográficos e em cursos livres de fotografia no Senac Tatuapé.

Tem como cliente dois grandes teatros e uma rádio, para os quais registra espetáculos musicais, de dança, teatro e eventos corporativos.

Comentários

Comentários