Já ouviu falar em miniwedding? Conheça 5 características

Miniwedding: uma festa de casamento com a cara dos noivos!
Miniwedding: uma festa de casamento com a cara do casal!

 

Que o amor merece ser festejado, não há dúvidas. Mas, quando falamos em tipos de celebrações, as opções parecem infinitas e podem enlouquecer até os casais mais apaixonados.  Você já ouviu falar em miniwedding?

Para quem nunca sonhou com uma megafesta e prefere algo mais íntimo, apenas para familiares e pessoas mais próximas, o miniwedding é a melhor opção.

Conhecido também como petit comitê ou minicasamento, a modalidade surgiu na Europa e tem se tornado cada vez mais comum no Brasil.

A celebração acompanha o mesmo checklist de eventos grandiosos – desde a decoração até as fotos. A diferença está realmente na dimensão, no número reduzido de convites: entre 80 e 100 pessoas.


Conheça 5 características principais do miniwedding!

 

Miniwedding: é possível variar o local da cerimônia.
Miniwedding: é possível variar o local da cerimônia


1 – Atmosfera afetiva

Os noivos e as noivas que escolhem celebrar a união com um miniwedding ganham mais em qualidade do tempo que passam com os convidados e convidadas. O formato intimista permite conversar, se divertir, realmente desfrutar e valorizar a companhia.

 

Miniwedding: mais tempo para curtir os convidados.
Miniwedding: mais tempo para curtir a celebração

Um verdadeiro luxo comparado ao ritual de cumprimentos e fotografias dos grandes casamentos, não é mesmo? Além disso, as pessoas que foram convidadas têm um vínculo afetivo forte com o casal e foram escolhidas a dedo para compartilhar esse momento especial.


2 – Casamento com a cara dos noivos

Em um evento menor, fica mais fácil personalizar a decoração, levando em conta as características e a história do casal. Mas é importante prestar atenção aos detalhes: eles ganham destaque em cerimônias menores!

O cardápio, por exemplo, deve ter um toque pessoal e sempre respeitar as preferências das estrelas da festa. As opções são diversas: finger food, menu degustação, miniporções, coquetel, almoço ou jantar.

O destaque fica para a qualidade – com uma presença reduzida de pessoas, dá para montar um cardápio requintado e com serviço impecável. Uma ideia legal é caprichar nas louças. Belas peças de família podem até integrar a decoração da festa.

 

 

3 – Mão na massa na decoração!

Miniwedding: criatividade e personalização nas lembrancinhas!

Miniwedding: criatividade e personalização nas lembrancinhas! 

Lembrancinhas, convites, arranjos de mesa, porta-guardanapos…

Use a criatividade e aproveite os talentos de familiares e das amizades para entrar na onda do DIY (do it yourself – ou, em bom português, faça você mesmo) e confeccionar alguns itens de decoração e utensílios para a festa.

Essa é mais uma forma de pessoas queridas participarem ativamente do grande dia – e de quebra economizar no orçamento.

Na decoração: miniwedding combina com simplicidade. Por isso, os estilos rústico e boho chic geralmente são boas opções.

Sobre as flores: as pequenas funcionam bem e ficam superdelicadas. Use e abuse de minirosas e das gipsófilas.

4 – Locais inusitados ou cenários especiais para o casal

 

Miniwedding: solte a imaginação quando o assunto é local da cerimônia.
Miniwedding: use a criatividade quando o assunto é local da cerimônia

 

Dá para fugir de salões e bufês convencionais e escolher espaços aconchegantes que remetam a momentos especiais para o casal.

Algumas ideias de local para fazer um miniwedding:

– restaurantes e bistrôs charmosos;
– bar frequentado pelas pessoas próximas;
– praia ou chácara, onde aconteceu o primeiro beijo;
– parques e museus favoritos;
– hotéis e pousadas da primeira viagem;
– residência do casal ou de algum familiar.

Pode soltar a imaginação. Mas atenção: é importante se certificar de que o lugar tem a estrutura necessária e comporta todo mundo.

 

5 – Música, diversão e ajuda profissional

 

Miniwedding: música e diversão também estão presentes.
Miniwedding: música e diversão também estão presentes

 

Apesar do caráter mais intimista desse tipo de festa, dá sim para ter pista de dança. Claro, só não pode virar uma balada ensurdecedora para não atrapalhar a interação entre as pessoas.

Outras ideias musicais:

– MPB tocada em voz e violão;
– Pequenos grupos de seresta ou samba;
– DJ com seleção de músicas que embalaram a história do casal;
– Apresentação de grupo de dança;
– Fazer um flash mob com a galera.

 

Assessoria para casamento. Pode?

Uma das características do miniwedding é a possibilidade de acompanhar os detalhes e a organização bem mais de perto, mas isso não impede que o casal contrate profissionais de assessoria de casamento.

Nesse caso, é crucial que o acompanhamento profissional seja feito de forma mais íntima de todo o processo para captar direitinho o que o casal quer e colocar a personalidade das estrelas no evento.


Dá para enxugar o orçamento?

 

Miniwedding: dá para economizar, mas fique atento às escolhas.
Miniwedding: dá para economizar, mas preste atenção às escolhas

 

Supercharmoso, intimista e com a cara do casal. O miniwedding apresenta outro motivo arrebatador: pode ser de 20% a 30% mais barato (chegando a 50% em alguns casos) do que uma cerimônia tradicional.

Mas cuidado! Esqueça a ideia de que miniwedding é sinônimo de economia. Diferentemente do que muitas pessoas imaginam, esse tipo de festa não é necessariamente a mais barata.

Tudo vai depender do gosto e das escolhas do casal. Afinal, um coquetel simples para um grupo grande pode ter um custo similar ou menor do que um jantar luxuoso para poucas pessoas, não é mesmo?

Até porque existem gastos que não dependem da dimensão do evento, como: o vestido arrasador da noiva, o traje superelegante do noivo, cabelo, maquiagem, buquê, alianças, celebrante…

Mas, se mesmo assim você prefere ou não tem um orçamento generoso para celebrar sua união com a pessoa amada, saiba que há boas soluções para organizar uma festa aconchegante e inesquecível sem correr o risco de se apertar com novas dívidas.

 

Dicas básicas:

Se a ideia é fazer uma festa econômica, a solução pode estar nos cálculos com base no número de convites e na revisão das escolhas do casal em relação a:

– Tipo de refeição;
– Variedade de bebidas;
– Doces, bolo e bem-casados;
– Lembrancinhas (faça você mesmo!)
– Aluguel de espaço, quando houver (lugares menores geralmente custam menos);
– Flores (a quantidade cai para locais pequenos);
Foto e vídeo –  uma festa para 50 pessoas demanda uma equipe menor do que a necessária para cobrir um casamento para 200 pessoas. A mesma lógica pode ser utilizada para a equipe do cerimonial.

Agora que você já conhece bem o miniwedding, pense com carinho e escolha a opção que mais tem a ver com você e seu amor.

Com uma festa gigante ou mais intimista, o que realmente importa é compartilhar momentos de felicidade, celebrar as novas fases da vida e ter belas e doces recordações.

Felicidades ao casal!

Colaboração:
Maria Lucia de Paiva, docente do Senac Taubaté;
Roseli Mazulo, docente do Senac Tatuapé;
Igor Lacerda, docente do Senac São José do Rio Preto.

 

Comentários

Comentários