Início Gastronomia 13 profissões da gastronomia para trabalhar no mercado de alimentação

13 profissões da gastronomia para trabalhar no mercado de alimentação

Da cozinha ao salão de serviços, existem oportunidades para os mais diversos perfis. Conheça algumas!

profissões da gastronomia
O setor de gastronomia tem ofertas para dezenas de atuações, tanto em cozinhas profissionais quanto em estabelecimentos menores, como cafeterias

Se você sonha em trabalhar no mercado de alimentação, compreender as diversas profissões da gastronomia é o primeiro passo para trilhar sua carreira.

Da cozinha ao serviço, há opções de profissão para diferentes perfis e talentos.

Neste conteúdo, você vai conhecer detalhes de algumas carreiras consideradas clássicas na gastronomia.

Mas, além delas, é importante lembrar que existem diversas outras atuações possíveis no ramo. Será que você já teve contato com todos os cargos a seguir?

  • Cozinheiro / Cozinheira
  • Auxiliar de cozinha
  • Nutricionista / Técnico em nutrição
  • Chef de cozinha
  • Sommelier / Sommelière
  • Barista
  • Bartender
  • Confeiteiro / Confeiteira
  • Padeiro / Padeira
  • Maître
  • Garçom / Garçonete
  • Copeiro / Copeira
  • Recepcionista

As profissões da gastronomia não são necessárias apenas nos tradicionais restaurantes, mas também em muitos outros locais, como:

  • Hotéis, resorts, clubes particulares e spas;
  • Padarias e cafés;
  • Restaurantes de empresas/grupos em geral;
  • Fornecimento institucional de refeições (em escolas, hospitais, linhas aéreas, empresas e instituições públicas);
  • Serviços de bufê oferecem muitas possibilidades: de planejamento de eventos de alto padrão a menus menores e mais informais;
  • Prestação de serviços particulares em festas, casamentos, coquetéis e eventos em geral;
  • Serviços de refeições em casa (delivery);
  • Supermercados que vendem refeições prontas.

 

Na cozinha: a importância da formação de equipe

 

O bom funcionamento de uma cozinha profissional depende do comprometimento de cada pessoa ligada à hierarquia do trabalho

 

Para evitar a desorganização e a duplicação de esforços, os membros de uma equipe de cozinha têm funções bem definidas.

Há várias posições e atribuições possíveis, que podem existir ou não, conforme o tamanho e o estilo da operação.

 

Hierarquia da cozinha: de auxiliares a chefs com especialização

 

Cozinhar é uma profissão dinâmica e desafiadora. Afinal, existe sempre um outro nível de perfeição a atingir ou outra técnica a dominar.

Portanto, desenvolver-se como profissional de cozinha é uma trajetória que pode levar uma vida toda. As técnicas específicas e os conhecimentos adquiridos são testados e aprimorados todos os dias.

Quem deseja trabalhar com gastronomia e entrar no mercado mais rápido deve começar nos níveis mais básicos, como auxiliar de cozinha.

Depois, com a devida formação, pode avançar até chegar ao cargo de chef de cozinha, especialista ou não em determinada área.

 

Profissões da gastronomia: conheça as principais possibilidades de atuação e saiba por onde começar!

 

Profissões da Gastronomia: saber comandar uma equipe é uma das habilidades essenciais ao cargo de chef

 

1. Chef de cozinha

Também chamado de chef executivo, é responsável por todas as operações dentro de uma cozinha, incluindo:

  • desenvolvimento dos pratos do menu, harmonizando ingredientes, temperos, métodos de preparo e apresentação;
  • encaminhamento dos pedidos;
  • supervisão das praças;
  • gerência desde o processo da compra do alimento até sua chegada à mesa de cada cliente.

Por isso, a postura profissional é fundamental: além de dominar todas as técnicas, esta pessoa deve ter habilidades de liderança e trabalho em equipe, suportar pressões, resolver conflitos e estar disposta a ensinar e aprender todos os dias.

Para atuar como chef de cozinha, é preciso ter um curso superior em Gastronomia.

Em algumas cozinhas maiores, pode existir o cargo de sous-chef, que responde ao chef e pode substituí-lo em sua ausência, conforme necessário.

 

2. Cozinheiro / cozinheira

 

Profissional que prepara diversos tipos de alimentos, sempre com atenção aos métodos de cocção e padrões de qualidade. Também auxilia na organização e supervisão dos serviços de cozinha

 

É a pessoa subordinada aos cargos de chef de cozinha e sous-chef. Por sua vez, está acima de auxiliares e copeiros.

Em grandes restaurantes, atua na cozinha liderando ilhas de produção específicas; em estabelecimentos menores, tende a ocupar o primeiro lugar na hierarquia.

Deve possuir conhecimentos específicos em:

  • pratos básicos e clássicos;
  • conceitos e boas práticas de logística;
  • técnicas de cocção e cortes;
  • técnicas de congelamento;
  • higiene e manipulação de alimentos;
  • tecnologia de equipamentos na área de serviços de alimentação.

 

3. Auxiliar de cozinha

Entre as profissões da gastronomia, está a figura de auxiliar de cozinha. Seu papel é preparar o posto de trabalho para cozinheiros e cozinheiras. Executa a prévia higienização de alimentos e alguns tipos de cocção, organizando o ambiente de trabalho e o estoque, entre outras atividades.

 

4. Copeiro / copeira

É o menor nível hierárquico em uma cozinha, mas tem uma importância fundamental em todo o processo: trabalha com a limpeza de pisos, paredes, bancadas, fogões, coifas, maquinários e utensílios em geral, garantindo a integridade e higiene dos alimentos.

 

5. Chef confeiteiro / chef confeiteira

 

A confeitaria requer muitas habilidades manuais e paciência para seguir receitas à risca, com precisão

 

É quem trabalha com as técnicas para a produção de todo o tipo de sobremesas, o que exige formação específica.

Seu trabalho requer muita habilidade manual, dedicação, talento e criatividade. A posição pode ser desdobrada nas seguintes áreas de especialização:

  • Confiseur: prepara balas e petit-fours;
  • Boulanger: prepara massas sem açúcar, para pães e pãezinhos;
  • Glacier: prepara sobremesas frias e congeladas, como sorvetes;
  • Décorateur: prepara pratos com finalização delicada e bolos especiais;
  • Chocolatier: domina técnicas de temperagem de chocolate e bombons.

 

6. Chef padeiro / chef padeira

 

A rotina de quem trabalha com panificação significa acordar antes de o sol raiar. Você acha que conseguiria “madrugar” todos os dias?

 

Trabalha com a produção de pães. É necessária muita especialização e treino para se tornar um bom padeiro ou uma boa padeira. Normalmente, as jornadas de trabalho ocorrem no período da madrugada.

 

O mercado para quem trabalha com confeitaria e produtos de padaria

 

Frequentemente, em grandes operações de restaurantes, as praças de confeitaria e padaria ficam separadas da cozinha quente por vários motivos.

Muitas sobremesas e pães doces devem ser preparados em um ambiente fresco, por exemplo. Além disso, a separação evita que cremes, sorvetes e massas absorvam o aroma de assados, grelhados e refogados.

Atualmente, existe um aumento da procura e a rápida expansão dessas profissões a cada ano, oferecendo a pessoas dedicadas a chance de encontrar satisfação em uma indústria desafiadora e que está em constante atualização.

Nos hotéis, o trabalho da padaria e confeitaria pode ser intenso, com um leque de atividades interessantes para profissionais que desejam adquirir uma experiência variada. As qualificações necessárias variam de um estabelecimento a outro.

 

7. Nutricionistas e Técnicos em Nutrição

 

Na gastronomia, profissionais de nutrição atuam para garantir segurança e qualidade das refeições servidas em diferentes estabelecimentos

 

As ciências da nutrição e dos alimentos se tornaram parte da linguagem diária da cozinha profissional.

Profissionais da área também podem trabalhar com gastronomia, visando garantir a qualidade e segurança das refeições servidas a clientes, além de preservar o valor nutricional dos alimentos.

São nutricionistas quem verificam se as normas da vigilância estão sendo cumpridas e conferem o cuidado com as pessoas, utensílios e equipamentos.

Também ajudam na composição do menu, de modo a garantir um equilíbrio saudável entre os ingredientes e porções.

Essa função pode ser exercida por nutricionistas com graduação ou profissionais de nível técnico, dependendo da exigência do estabelecimento.

Na prática, os técnicos realizam atividades mais operacionais, cuidando dos processos e das pessoas. Já quem possui ensino superior completo tem uma atuação mais ampla em atividades de planejamento, gestão e controle.

 

8. Maître

Do lado de fora da cozinha, no salão, a equipe deve estar sempre alinhada para garantir que tudo ocorra bem no restaurante. Quem organiza isso são os maîtres.

É responsável pelo gerenciamento do trabalho no salão, de modo que toda a equipe desse setor é sua subordinada.

Deve dominar todas as técnicas de serviços, acumulando responsabilidades e funções como:

  • Treinar e liderar equipes;
  • Fazer escalas e distribuir tarefas;
  • Manter a disciplina e o cumprimento das normas;
  • Supervisionar a apresentação e a limpeza dos uniformes, bem como a mise en place e a qualidade do atendimento e do serviço.
  • Coordenar o atendimento e recepção de clientes;
  • Supervisionar a seleção de vinhos e bebidas;
  • Trabalhar em sintonia com o chef para determinar o menu.

 

9. Sommelier / sommelière

 

A formação de sommelier é algo que demanda muito estudo e prática. Treinar o olfato e o paladar para reconhecer aromas é essencial

 

É a pessoa especialista em bebidas, podendo ser de uma única área, como vinho, ou de outras, como cerveja.

É responsável pela curadoria das cartas de bebidas dos restaurantes, bares, importadoras e lojas especializadas, bem como a manutenção, limpeza e gestão de estoque.

Pode também desenvolver harmonizações entre bebidas e alimentos, auxiliando clientes nesse processo.

 

10. Bartender

 

Bartender prepara e serve bebidas e coquetéis, além de aplicar técnicas de dosagem

 

Também atende pelo cargo de mixologista e é responsável pela elaboração dos coquetéis e drinks em restaurantes, bares, hotéis e festas particulares.

Deve conhecer os principais processos de produção de bebidas alcoólicas, características de cada bebida, técnicas de mistura e dosagem, além de métodos de preparo.

 

11. Barista

 

Aprender sobre uma das bebidas mais consumidas do mundo pode ser muito útil para quem quer entrar rápido no mercado. Quem resiste a um bom café?

 

Mais uma das profissões da gastronomia, baristas são especialistas no preparo de bebidas à base de café, nas técnicas de vaporizar leite e na decoração de xícaras com o ingrediente – conhecida como latte art.

Para oferecer uma bebida de máxima qualidade, você precisa estudar bastante sobre o universo do café e os diferentes métodos de extração e preparo, seja em máquinas de espresso, prensa francesa, cafeteira italiana, Aeropress, Hario V60, entre outros.

Assim, também se dedica a conhecer e fazer a torra e moagem correta dos grãos, criar blends e bebidas especiais.

 

12. Garçom / garçonete

 

Além de anotar pedidos e servir clientes, cabe ao garçom garantir a harmonização entre alimentos e bebidas e manter a organização do salão

 

Seu trabalho é servir as mesas e atender ao público. Deve conhecer as técnicas de serviços de salas, desde o layout até a mise en place das mesas.

Além disso, deve limpá-las e garantir o arranjo perfeito, com equilíbrio e alinhamento.

 

13. Recepcionista

É quem recepciona cada cliente, ou seja, faz o primeiro contato e atendimento.

Todas as pessoas devem ser recebidas e acomodadas de modo que a primeira impressão do restaurante e do pessoal em serviço seja a melhor possível.

 

Como planejar uma carreira nas profissões da gastronomia?

 

Conhecer como funciona a área é um grande passo para definir qual caminho você quer seguir na gastronomia

 

E aí, curtiu as profissões da gastronomia?

Se você quer trabalhar na área, estabelecer objetivos vai lhe ajudar a ter consciência de seus pontos fortes e fracos, e descobrir qual carreira é a mais indicada para o seu perfil.

O livro Chef Profissional, produzido pelo Instituto Americano de Culinária e traduzido no Brasil pela Editora Senac São Paulo, sugere algumas perguntas que você deve se fazer ao pensar sobre sua carreira:

  • Em que tipo de ambiente você se vê (restaurantes corporativos, rede de restaurantes, restaurante independente, restaurante sofisticado/de alto padrão/casual)?
  • Você prefere cozinhar em grande ou em pouca quantidade?
  • Você prefere atuar na linha de frente ou nos bastidores?
  • Você pensa em aprimorar suas habilidades de gerenciamento ou quer ter um emprego na cozinha?
  • O que é importante para você – a cozinha, o estilo de gerenciamento, a localização geográfica, o número de horas de trabalho por dia/semana ou trabalhar para um chef famoso?
  • Para que você atinja seus objetivos de longo prazo são necessárias habilidades complementares ou mais investimento em formação?

Coloque as respostas a essas perguntas em ordem de importância para você e lembre-se delas ao estabelecer os seus objetivos profissionais.

Se quiser trabalhar com gastronomia, nunca pare de estudar!

Aprender novas técnicas para ganhar uma posição competitiva e desenvolver a criatividade deve ser uma preocupação permanente no desenvolvimento de sua carreira.

E atenção: a frequência aos cursos de educação continuada, estudos autônomos, aulas práticas e seminários sempre geram novas oportunidades benéficas e gratificantes.

Comece a estudar o quanto antes!

 

Colaboração:

Tiago dos Reis Brugnerotto, coordenador do curso Tecnologia em
Gastronomia do Centro Universitário Senac – campus Águas de São Pedro.

 

 


Comentários

Comentários