Tecnologias na educação: 5 ferramentas digitais para facilitar a vida de estudantes e docentes

Estamos caminhando para rotinas cada vez mais repletas de recursos tecnológicos nas salas de aula, e você precisa estar por dentro disso!

Tecnologias na Educação: diferentes possibilidades de uso dentro e fora da sala de aula. 
Tecnologias na Educação: diferentes possibilidades de uso dentro e fora da sala de aula.

 

Qual será o impacto das tecnologias na educação?

Quanta informação e conhecimento circulam o tempo todo pela internet e pelas mídias sociais? Definitivamente, muita coisa, não é mesmo?

Para se ter uma ideia, o site de pesquisas Internet Live Stats divulgou números impressionantes sobre as buscas na rede.

Em 2017, o Google processou, em média:

  • 1,2 trilhão de pesquisas em todo o mundo;
  • mais de 40 mil consultas de pesquisas a cada segundo;
  • traduziu mais de 3,5 bilhões de pesquisas diárias.

Da mesma forma, o uso das redes sociais também cresce. Estudo do instituto de pesquisa digital eMarketer aponta que, também em 2017, quase 2,5 bilhões de pessoas utilizaram as diferentes redes sociais.

Com isso, o poder de compartilhamento e de colaboração nas redes tem possibilitado novas formas de aprender e ensinar.

Nesse sentido, de uso massivo da internet, as ferramentas digitais na aprendizagem se transformaram em um objetivo para escolas, estudantes e docentes. Ou seja, as tecnologias na educação são um grande desafio!

 

Tecnologias na Educação: salas de aula tradicionais abrem espaço para diferentes dispositivos.
Tecnologias na Educação: salas de aula tradicionais abrem espaço para diferentes dispositivos.

 

Na prática, outras pesquisas confirmam isso. De acordo com o estudo da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais, de 2017, cerca de 70% de jovens brasileiros usaram a rede mundial de computadores como apoio nos estudos.

O cenário da educação vem sofrendo grandes mudanças: lápis, borracha e quadro negro são cada vez mais substituídos por tablets, notebooks e lousas digitais.

Além disso, com a internet sem fio, a sala de aula pode “romper suas paredes”, e docentes podem conduzir a experiência de estudantes para qualquer parte do mundo.

Que revolução, hein?

 


As tecnologias na educação podem impulsionar:

– o desenvolvimento de projetos;
– a resolução de situações-problema;
– a análise de cenários;
– o trabalho em equipe e a colaboração;
– o diálogo com a realidade da escola com estudantes.

 

Mas atenção: o planejamento na implementação de novos recursos tecnológicos na educação é, sobretudo, item inicial.

A seleção de equipamentos, softwares e plataformas depende muito do tema a ser estudado. Além disso, deve-se considerar qual será o impacto dessa nova interface na vida acadêmica de estudantes.

Há uma série de tendências, sites, softwares e aplicativos que facilitam o trabalho de docentes. Do mesmo modo, há o uso dos smartphones e das mídias sociais como recursos pedagógicos para motivar as pesquisas e compartilhar informações. Todavia, selecionamos outras cinco ferramentas interessantes. Vamos conhecê-las?

 

5 possibilidades de uso de tecnologias na educação

 

Tecnologias na Educação: realidade virtual e jogos eletrônicos estão entre as novidades.
Tecnologias na Educação: realidade virtual e jogos eletrônicos estão entre as novidades.

 

1 – Aplicativos de realidade virtual e gamificação

O uso de jogos digitais (games) e ambientes de realidade virtual para trabalhar diferentes conteúdos aplicados a situações práticas e cotidianas.

 

2 – Learning analytics e aplicativos de gestão escolar

As plataformas auxiliam que familiares e docentes acompanhem o desenvolvimento de estudantes, sua produção e frequência nas aulas. No Learning analytics é possível, contudo, selecionar indicadores de avaliação de uma turma a partir dos objetivos estabelecidos e o planejamento das aulas.

 

3 – G-Suite

É um pacote de serviços e aplicativos do Google disponível para qualquer docente ou estudante que tenha uma conta no Gmail. São ferramentas e recursos que permitem, por exemplo, o uso de metodologias ativas e colaborativas em sala de aula. Nesse sentido, é possível editar documentos on-line e projetos em conjunto, registrando cada percurso e interação. (conheça a ferramenta)

 

 

4 – Google Sala de Aula

Essa plataforma permite gerenciar atividades, avaliações e conteúdos, como uma sala de aula virtual. Basta criar a classe, adicionar estudantes por e-mail e, por fim, elaborar as tarefas. Além disso, dá para anexar links, arquivos, gerar prazos, enviar e receber os trabalhos. Legal, né?
(conheça a ferramenta)

 

 

5 – Programa Google de Tecnologia

Esse é uma espécie de “centro de treinamento” voltado a instituições, estudantes e docentes que queiram desenvolver habilidades técnicas para as áreas de tecnologia e de ciência da computação. Portanto, a ideia desta plataforma é gerar conhecimento para garantir profissionais do futuro. (conheça a ferramenta)

 

Percebe como é importante falar de tecnologias na educação? Seja como for, estamos caminhando para rotinas cada vez mais repletas de recursos tecnológicos nas salas de aula.

 

Além das tecnologias na educação…

Diante de tantas novidades tecnológicas, o grande desafio da educação também é reconectar estudantes com o mundo real, explorando atividades práticas de forma crítica, empreendedora e criativa.

Enfim, a perspectiva é diversificar os espaços de aprendizagem, inclusive proporcionando a quem estuda novas experiências em parques, museus, hortas, comunidades etc.

 

 

A formação de docentes – tecnologias na educação

 

Apesar dos recursos das tecnologias na educação, a boa formação de docentes continua sendo imprescindível.

 

O uso de novas tecnologias na educação não se sustenta se a base do sistema escolar não estiver muito bem consolidada: a formação de docentes. Portanto, ela precisa estar sempre alinhada a práticas criativas, empreendedoras e inovadoras.

Em síntese, apenas docentes que fazem a mediação do conhecimento poderão fazer uso integral e inteligente de qualquer ferramenta digital.

Afinal, as tecnologias na educação devem ser encaradas apenas como um meio pelo qual se potencializa e se experimenta o aprendizado.

Por isso, a intenção pedagógica de quem educa é o que faz toda a diferença!

Bons estudos e aprendizados!

 


Colaboração:

Luciana Aparecida Santos, docente do Centro Universitário Senac – Santo Amaro.


Fontes de pesquisa:
eMarketer

Internet Live Stats

Comentários

Comentários